31 março 2010

PostHeaderIcon Despesas com Supermercado: Açougue e Laticínios

Confira abaixo a estimativa da média do preço (em Euros) de alguns produtos de açougue (carnes) e laticínios.

PRODUTO
PREÇO (€)
Aves (frango e peru)
6,00/kg
Carne bovina
10,00/kg
Carne suína
5,00/kg
Cream cheese
2,00/unidade
Iogurte pequeno
0,30/unidade
Leite
0,70/litro
Lingüiça fresca
7,00/kg
Manteiga 250 gramas
1,50
Margarina 250 gramas
0,70
Peixes comuns9,00/kg
28 março 2010

PostHeaderIcon Despesas com Supermercado: Frios

Confira abaixo os preços médios estimados para a seção de frios de um supermercado médio (não o mais caro nem o mais barato) da região Emilia-Romagna, ao norte da Itália (nós aqui, por exemplo, costumamos gastar um pouco menos, de modo geral).
Saiba que na Itália os frios são um tanto diferentes daqueles encontrados no Brasil. "Diferentes" não significa - de modo algum - "piores". Acontece que, ao invés do habitual "queijo prato", você encontrará nas geladeiras um Grana Padano ou uma Scamorza Affumicata; ao invés dos presuntos ou "apresuntados" brasileiros você encontrará o prosciutto (cotto ou crudo) di Parma, e assim por diante.
PRODUTO
PREÇO (€)
Bacon em cubinhos (Pancetta)
10,00/kg
Mortadela
8,00/kg
Presunto
14,00/kg
Presunto cru (de Parma)
14,00/kg
Queijo Grana Padano
9,00/kg
"Mussarela" (scamorza affumicata)
8,00/kg
Queijos especiais
12,00/kg
Ricotta
6,00/kg
Salame
10,00/kg

25 março 2010

PostHeaderIcon Despesas com Supermercado: Feira

Começaremos hoje a publicar uma série de posts relacionados com os gastos de supermercado. Adotamos como base os valores médios (estimados) de um mercado "médio" (não o mais caro nem o mais barato) da região Emilia-Romagna (centro-norte italiano). Obviamente, lembre que existem muitas ofertas, promoções e diferentes opções de mercados e produtos. Ou seja, os preços variam MUITO. Fique sempre atento às possibilidades de economizar (acredite: existem várias formas de se poupar alguns euros).
Confira na tabela a seguir o custo médio estimado de produtos hortifrutigranjeiros. Para mais informações, visite websites de supermercados na sua região. Eis alguns deles: DicoConad, Coop, Euro Spin, Lidl, Bennet, A&O, Famila, Simply. Saiba que o sul da Itália é mais pobre que o norte. Sendo assim, é provável que, em média, os preços no sul sejam mais vantajosos que no norte... Lembre-se também que a Itália é um país de clima temperado. Sendo assim, os vegetais têm alta sazonalidade. Portanto, os preços variam muito durante o ano (sério: há períodos em que você simplesmente não encontra alguns produtos à venda). Procure, pois, aproveitar sempre as frutas e verduras "da estação"!

PRODUTO
PREÇO (€)
Alface 
2,00/kg
Abacaxi  
1,80/kg
Alho  
0,35/unid.
Banana  
2,00/kg
Batata   
1,80/kg
Beterraba cozida (pronta)
3,50/kg
Cebola  
1,50/kg
Cenoura  
1,50/kg
Couve flor  
1,80/kg
Laranja
2,00/kg
Maçã  
2,00/kg
Ovo  (dez)
1,00
Pera  
2,00/kg
Pimentão  
2,00/kg
Tangerina  
1,50/kg
Tomate  
2,50/kg

Se tiver dúvidas, sugestões ou comentários, por favor, deixe-os em "Comentários" ou escreva-nos um email. Receber Feeds deste blog por email
22 março 2010

PostHeaderIcon GPS veicular

Verdadeiras "maravilhas tecnológicas" são os GPS automotivos. Com um deles, você terá a impressão de estar dirigindo no seu bairro, já que o GPS lhe informa (através de imagens e sons em Português do Brasil ou no idioma que você escolher) onde ir, passo-a-passo. Para conhecer melhor como funcionam os GPS's, veja este vídeo demonstrativo (em inglês).
Na Europa, e sobretudo na Itália, as marcas Garmin e TomTom são excelentes e sempre recomendadas. Elas têm mapas próprios e uma acurada leitura e sincronização com satélites. Além disso, muitos modelos oferecem alertas de velocidade, radar, uma infinidade de “POIs” (points of interest - como atrações turísticas, mercados, postos de gasolina, estacionamentos próximos do destino escolhido). São verdadeiros "computadores de bordo"...
Dica: se você for comprar um aparelho novo ou usado (os usados ou "semi-novos" são bem mais baratos e funcionam tão bem quanto os novos), procure um que tenha o mapa da Europa na memória. Muitos GPS's vendidos da Itália têm apenas com o mapa da Itália (e Grécia, muitas vezes). Neste caso, você ficará "a ver navios" quando deixar a Itália (indo passear na França, por exemplo). Procure verificar se o seu aparelho possui também um slot de expansão de memória (SD ou Micro SD, por exemplo). Assim você poderá colocar futuramente um mapa do Brasil ou de qualquer outro país que desejar! Receber feeds deste blog por email
19 março 2010

PostHeaderIcon Mercados de rua ou "feirinhas"

Flores, roupas, comidas, bolsas, bijuterias... Tudo isso você encontra num "Mercato Pubblico" italiano. Além dos habituais chineses, árabes e indianos, muitos vendedores italianos também expõem seus produtos ("made in Italy") nas feiras de rua. O preço costuma compensar, mas você deve estar atento à qualidade dos produtos. Existem inúmeros produtos de ótima qualidade, mas também existem as tradicionais "muambas de feira"... Quanto ao preço, convém sempre "chorar" um desconto (na maioria das vezes se consegue algum benefício, sobretudo de vendedores não italianos)...
As tais feirinhas costumam acontecer 2 ou 3 vezes por semana (dependendo da cidade e região que você estiver). Elas são tipicamente bem localizadas (centro da cidade ou local de muito fácil acesso) e podem durar um dia inteiro - como tipicamente acontece nas grandes cidades - ou meio-período. É válido lembrar que é mais provável encontrar as "ótimas ofertas" nas primeiras horas do mercato, enquanto ninguém chegou antes de você!
Dúvidas ou sugestões? Deixe aqui seu comentário ou envie-nos um email. É provável que sobre as feiras de rua quem lhe responda seja Aline (pessoa com mais knowhow - quase uma expert - no assunto).
16 março 2010

PostHeaderIcon Mercatino dell'usato

Talvez antes de visitar a Ikea (gigantesca rede sueca de mobiliário) você queira conhecer o mercado de móveis usados da sua cidade (procure aqui - na seção "Dove Sono" - o mais próximo). Eles normalmente se chamam "mercatino dell'usato". Existem muitos deles na Itália (na lista telefônica da sua cidade você certamente encontrará algum). Muitas vezes os produtos são de ótima qualidade e o preço compensa. Você encontrará, além de móveis (camas, guarda-roupas, armários, etc.), eletrodomésticos (liquidificadores, fornos de microondas, cafeteiras, etc.), eletrônicos (televisores, computadores, telefones celulares, etc.), artigos de vestuário (malas, roupas, etc.) e demais produtos usados, semi-novos ou até novos (algumas pessoas, por exemplo, ganham presentes de casamento repetidos e os vendem - nós compramos uma cafeteira elétrica nova/lacrada por 10 euros). Trata-se de uma ótima opção para quem não quer gastar muito. Confira você mesmo (e depois nos deixe seu comentário aqui)! 
13 março 2010

PostHeaderIcon Trazer remédios do Brasil...

Na Itália, a venda da maioria dos remédios - mesmo aqueles mais simples - é controlada. Para comprá-los, você precisa visitar um médico e adquirir uma prescrição. Sendo assim, se você está acostumado a se auto-medicar, traga remédios do Brasil (pelo menos aqueles mais simples, como anti-térmicos, analgésicos, etc.).
Caso você sofra de alguma doença que lhe exija a ingestão periódica de algum medicamento específico, traga consigo este medicamento juntamente com seus dados clínicos (tipo sangüíneo, alergias, etc.) e receitas (de óculos, inclusive). Na receita deve constar o nome genérico do remédio (composto ativo), já que o nome comercial pode variar de um país para outro. Dicas: Explique ao seu médico sua situação (emigrante) de modo que ele prescreva um remédio com nome genérico. Não se preocupe se estes medicamentos lhe custarem algum dinheiro. Na Itália eles provavelmente custarão ainda mais!
10 março 2010

PostHeaderIcon Fumantes inveterados

Por mais que isso já esteja fora de moda, pelo menos no Brasil (nisso somos “primeiro mundo”), o cigarro e a indústria tabagista na Itália ainda têm um poder incrível (este artigo italiano comenta o sucesso brasileiro no combate ao fumo). Se você - como a maioria dos brasileiros inteligentes - não fuma: prepare-se para começar a fumar (passivamente). O vídeo "Italy Vs Europe" satiriza um pouco isso, entre outras coisas...
O fato é que os italianos fumam até mesmo em ambientes públicos, embora isso esteja mudando de uns tempos para cá (existem leis proibindo fumar em restaurantes, por exemplo).
O fato curioso é que o governo italiano tenta controlar o consumo elevando a taxação de cigarros (cada carteira custa em média €4, às vezes €5 ou até mais). Mesmo assim, muito italianos, teimosos, seguem os antigos hábitos. Portanto, procure observar se em ambientes públicos a "área está limpa" e, sempre que possível, escolha áreas de não fumantes (em hotéis, por exemplo). Apesar disso, saiba que eventualmente você ainda vai cheirar alguma fumaça...
Por fim, não custa lembrar: os ministérios da saúde (brasileiro e italiano) advertem: fumar causa: mal hálito, perda de dentes e câncer de boca/de pulmão, infarto do coração, perda de fôlego, danos ao feto (partos prematuros, nascimento de bebês com peso abaixo do normal e facilidade de contrair asma), dependência química e, “last but not least”, impotência sexual. Ou seja: fumar mata (mais cedo ou mais tarde)!
07 março 2010

PostHeaderIcon Respeito pela imposição: herança romana?

É muito provável que você tenha que se impor para obter respeito de alguns (muitos) italianos. Talvez isso seja resquício ainda do Império Romano, que dominou muitos povos usando tal “estratégia”. O fato é que você não pode ser tímido. Deve “lutar”, tomar iniciativa, ir adiante.
Veja alguns exemplos:
- Motoristas italianos (de modo geral – claro que existem muitas exceções) não costumam parar na faixa de pedestres até que você pise nela (e praticamente diga: “se vai me atropelar, vá em frente!” Dica: em Roma, tome cuidado. Alguns atropelam mesmo!);
- Pessoas com diploma universitário (seja ele qual for) costumam se intitular “Dottore”. Se você, portanto, concluiu seus estudos de nível superior, apresente-se como Dottore sempre que necessário. Na porta de sua casa ou na caixa de correio escreva: “Dott. Seu Nome”. Isso parece (e não é?) presunçoso, até  ridículo, mas os italianos admiram e respeitam isso;
- Ao apresentar e debater suas idéias/opiniões, não se deixe levar por tons de voz exaltados e suposições levianas. Muitos italianos tentam “ganhar” uma discussão por estes meios... Seja paciente e firme. Suponho que os italianos, de modo geral, avaliem como sinal de fraqueza (ou coisa do tipo) comportamentos que indiquem indecisão, excessiva prudência. Sendo assim, é provável que um interlocutor italiano tente “encerrar” logo a discussão se perceber em você características como timidez, tom de voz calmo, indecisão, etc. Tenha, pois, pulso firme ao expor suas idéias e senso crítico para avaliar o que é “bravata” e o que deve ser levado em consideração. Receber Feeds deste blog por email
04 março 2010

PostHeaderIcon Abençoado anticalcário


É bastante provável que ao chegar à Itália você perceba cafeteiras, pias e torneiras “embranquecendo”, seu chuveiro entupindo ou coisas do gênero. Não se preocupe, trata-se apenas do resultado da ação da água - com excesso de calcário - ao longo do tempo. Em muitas regiões da Itália (na maioria delas, talvez), a água é alcalina e rica em calcário. Não se revolte contra isso, pois o solo calcário é ideal para a viticultura (e você será recompensado com vinhos de boa qualidade, tenha certeza). Ao contrário, compre um “Anticalcare” (esse da foto, como quase todos os outros, é ótimo). Eles são baratos e muito eficazes. Costumam vir em forma de spray (como na foto ao lado) ou em garrafinhas plásticas de 500 mililitros. Basta uma aplicação o os depósitos de calcário “já eram”. Os chuveiros costumam ser rosqueáveis, de modo que você os possa facilmente tirar (de tempos em tempos) e deixá-los submersos num anticalcário por alguns minutos.
01 março 2010

PostHeaderIcon Italianos ultra bronzeados

Depois de um certo tempo na Itália, não é difícil perceber que muitos italianos e italianas “desfilam” bronzeadíssimos em praias e outros ambientes. "Clones" de Donatella Versace e Valentino estão por todo lado... Diante desta curiosa constatação, o “Morar na Itália” resolveu investigar o assunto.
Na internet, encontramos uma matéria interessante sobre o assunto.  Nela, a autora (Alline Mazz) enfatiza que pouquíssimas pessoas usam creme “bloqueador” ou “de proteção” solar (quase sempre intitulados “bronzeadores” na Itália), ao passo que outras parecem se “carbonizar” ao sol. Tal obsessão pelo bronzeamento é um “fenômeno” que há anos domina a Itália e tem até nome: Tanorexia.
Segundo Mazz, dentro da cultura italiana ser bronzeado é sinônimo de ser saudável, bonito, sexy, jovem, feliz, realizado e com status social. O próprio Primeiro-Ministro Italiano, Silvio Berlusconi (sempre bronzeado), ao ser interrogado sobre sua opinião sobre o então eleito Presidente dos Estados Unidos, Barak Obama, curiosamente declarou: “È giovane, bello ed abbronzato!” (“É jovem, bonito e bronzeado!”). Isso é válido também para as celebridades italianas do mundo da moda, cinema, TV e demais formadores de opinião na mídia.
A “Tanorexia” - popularmente conhecida como “Síndrome de Posh e Becks” (alusão ao “casal celebrity” Beckham) - também afeta os Estados Unidos, Inglaterra, Espanha e Portugal. Trata-se de um distúrbio causado pela obsessão de se estar cada vez mais bronzeado, mesmo nos meses invernais e a qualquer custo, a despeito dos danos causados pelo sol. A palavra deriva do verbo inglês “tan” (bronzeado ou bronzear) e relaciona-se em muitos aspectos com o conhecido distúrbio de imagem corporal Anorexia. Da mesma forma como os anoréxicos tem uma visão distorcida de sua própria imagem (nunca estão suficientemente magros), também os tanoréxicos nutrem a obsessão de que nunca estão suficientemente bronzeados. E também como a anorexia este distúrbio tem tratamento psicoterapêutico.
Mazz destaca que a tanorexia na Itália atinge ambos os sexos, mas é mais notada em mulheres magras, com idades entre 16-40 anos, baixa auto-estima, preocupação excessiva com a aparência, elevada ansiedade e tipicamente provenientes do norte do país. Estima-se que tal distúrbio afete 20% das adolescentes italianas. Não obstante, trata-se também de um significativo problema de saúde pública, tendo em vista os crescentes diagnósticos de câncer de pele (principalmente a forma maligna, melanoma) e a falta de campanhas sobre proteção solar no país. Cerca de 30% dos italianos consideram completamente desnecessário o uso de fotoprotetores durante a exposição solar (sendo que o dano causado pelo sol é cumulativo).
Duas características marcantes da tanorexia, segundo a autora, são também o uso excessivo de autobronzeadores e a dependência do bronzeamento artificial nos meses frios. Há relatos de adolescentes que freqüentam sessões até 3 vezes por a semana. A câmara de bronzeamento artificial possui lâmpadas com radiação ultravioleta que reproduzem em potência equivalente a 15 vezes a luz solar do meio-dia. Isso faz aumentar estratosfericamente o envelhecimento precoce da pele (rugas), riscos de lesões e queimaduras solares e a incidência de câncer de pele (a ponto de ser proibido no Brasil, conforme matéria da Folha de São Paulo).
Confira aqui algumas dicas de saúde relacionadas à exposição ao sol.
Câmaras de bronzeamento podem viciar tanto quanto as drogas (matéria de "O Globo", 20 de Abril - posterior a este post).

Regiões da Itália

Envie seu email


Nome:

E-Mail:

Assunto:

Mensagem:


Mapa Italiano

Visitantes

free counters

Seguidores

Sobre os Autor