30 janeiro 2010

PostHeaderIcon Atenção aos Limites de Bagagem!

Não esqueça que a maioria dos bilhetes aéreos com saída no Brasil (classe econômica) permitem um limite de bagagem de 2 malas de 32kg cada uma + bagagem de mão. As saídas da Itália (ou Europa) tipicamente permitem apenas 2 malas de 23kg + bagagem de mão. Ou seja, você perde 18kg. Portanto, se você é um “brasileiro típico” que adora comprar coisas ou presentear pessoas, freqüentemente estourando o limite máximo de peso/volume, tente comprar um bilhete de ida + volta saindo do Brasil (detalhes sobre bagagem - TAM, Air France, TAP, Iberia, Lufthansa).
Mas Atenção! Muitas vezes as companhias permitem que o trecho de volta seja reservado para, no máximo 1 ano depois da ida. Se você planeja ficar mais de um ano na Itália, negocie com a empresa aérea (veja se é possível, depois de um ano, modificar o seu vôo para um ano mais a frente, por exemplo).
Se não houver solução, tente ao menos garantir o reembolso do trecho de volta (freqüentemente, paga-se apenas uma taxa e tem-se metade do custo total ressarcido), uma vez que os bilhetes "somente ida" custam bem mais que 50% dos bilhetes "ida e volta" (às vezes custam praticamente a mesma coisa, por incrível que pareça). Receber feeds deste blog por email

PostHeaderIcon Passagens aéreas baratas?

Findo episódio da requisição de vistos e preparativos “pré-embarque”, você deverá providenciar algumas malas e o seu bilhete aéreo.
Antes de verificar em agências de viagem (caras, muitas vezes), consulte sites que procurem para você os melhores preços de bilhetes aéreos para a Europa. Este parece muito eficiente: www.decolar.com.br. Existem também outros, como o www.buscape.com.br, www.skyscanner.net (para vôos dentro da Europa, este é muito bom) e outros. Depois disso, vá até uma ou mais agências de viagem e veja se ela é capaz de lhe oferecer um preço melhor.
Se você for alugar carros, a mesma dica vale. Este é um ótimo site de procura de aluguéis de automóveis (na Europa inteira): www.comparecarhire.co.uk. Ele busca o melhor preço (e os apresenta em ordem crescente) em praticamente todas as grandes empresas de locação (Hertz, Avis, Sixt, Budget, etc.). Receber Feeds deste blog por email

PostHeaderIcon Convênio Brasil-Itália de seguridade social

É importante você providenciar um seguro de saúde antes de embarcar para “La bella Italia”. Portanto, lembre-se: o Brasil possui um convênio de saúde internacional com o governo italiano. Os beneficiários da previdência social brasileira (contribuintes ou dependentes) têm acesso gratuito à rede de saúde pública italiana (tal convênio estende-se também a Portugal, Grécia, Espanha e alguns outros países). E o melhor: sem custo algum (como no SUS)! (mais informações).
A seguir, alguns endereços (talvez algumas informações estejam desatualizadas):
     - Em São Paulo: Gerência Estadual de São Paulo - Setor de Acordos e Convênios Internacionais. Av. 9 de Julho, 611, 2 andar, sala 202. Tel. (11) 3291-8973 - Até 17h.
     - No Rio de Janeiro: Serviço de Convênios e Acordos - Rua México, 128 térreo, Centro. Tel. 2240-5868. Horário: das 8 às 11:55h e das 13 às 16h.
     - Em Belo Horizonte: Convênios Internacionais - Ministério da Saúde. Rua Espírito Santo, 500 - 11º andar - sala 1109. Tel: 248.2807. Responsável: Deusete - das 8 às 12h e das 14 às 17h.
     - Em Brasília: Ministério da Saúde - Diretoria Adjunta - Departamento Nacional de Auditoria do SUS - Apoio. Av. W-3 Norte Quadra 511 Bl. C Ed. Bittar IV, 5º andar 70750-920 - Brasília/DF. Falar com: Monique ou Rômulo. Tel. (61) 448-8372.
     - Em Porto Alegre: INSS - Setor de Acordos Internacionais. Rua Borges de Medeiros, 536 - 9º andar sala 902 - Centro - Porto Alegre.
     - Em Curitiba: Seção de Convênios e Acordos - Nucleo do Ministério da Saúde - Serviço de Auditoria.  Rua Candido Lopes, 208 5º. andar sala 503 - Curitiba PR 80020-060. Tel. (41) 322-3290.
   - Em Florianópolis: Seção de Convênios e Acordos - Pça Pereira Oliviera, 13, sala 403 Centro/Florianópolis - SC - CEP 88010-540. Fone: (48)-32167197 Fax (48) 32243378.
Vale lembrar que se você não é beneficiário do INSS, pode contribuir independentemente (como fizemos nós), tendo – você e seus dependentes - também acesso a tal convênio... Procure a sessão "convênios internacionais" no INSS da sua cidade e informe-se a respeito. É rápido, fácil e gratuito. Dica: antes que você precise usar o convênio do INSS na Itália, vá até a ASL (Azienda Sanitaria Locale) da sua cidade e procure obter um documento atestando/reconhecendo que o seu convênio é válido. Isso não deveria ser necessário, mas muitos estabelecimentos de saúde na Itália não conhecem este acordo bilateral e, por isso, você pode eventualmente ficar a "ver navios". Receber Feeds deste blog por email

PostHeaderIcon Visto Italiano...

Quem pensa em viver por mais de 3 meses na Itália deve, antes de mais nada, procurar o consulado Italiano mais próximo de sua casa e solicitar um visto de longa duração. Quem planeja ficar na Itália (ou em outros países "Schengen"/Europeus) por 3 meses ou menos, um passaporte brasileiro válido é suficiente. Neste link você pode encontrar o consulado mais próximo da sua casa.
Existem 20 modalidades diferentes de vistos de entrada na Itália (vistos para estudos, trabalho, trânsito aeroportuário, etc.). Confira neste link (Embaixada Italiana no Brasil) informações específicas (texto somente em inglês ou italiano).
No meu caso particular, vim para a Itália em razão de meus estudos de pós-graduação. Como não éramos, nem eu nem minha esposa, cidadãos europeus, precisamos solicitar um visto de estudos (caso você tenha direito à cidadania italiana, veja este roteiro). Para tanto, foi necessário apresentar vários documentos e formulários em uma entrevista agendada no consulado italiano de Curitiba, PR. Tais documentos (diploma universitário, certidão de casamento, etc.) precisaram ser traduzidos para o italiano por tradutor juramentado. É provável que o seu consulado tenha uma lista de tradutores juramentados disponíveis. Confira os tradutores do consulado de Curitiba.
A tradução juramentada, embora custe bastante (prepare-se para desembolsar centenas de reais), é necessária, infelizmente. Não obstante, a própria elaboração do visto italiano custa algum dinheiro. Informe-se a respeito com o seu consulado (minha fraca memória não me permite lembrar com precisão tais cifras - penso que seja algo como 60 euros por pessoa).
Você precisará demonstrar também, ao requerer seu visto, meios de subsistência durante seu período de moradia em território italiano. Ou seja, você deverá provar que não está embarcando para a Itália para lá virar um "problema social". Em nosso caso, fomos agraciados por uma bolsa de estudos. Apresentamos, portanto, uma carta enviada pela universidade na qual tal rendimento vinha descrito, bem como outras informações (seguro de saúde, período de abrangência, etc.). Receber feeds deste blog por email

Regiões da Itália

Envie seu email


Nome:

E-Mail:

Assunto:

Mensagem:


Mapa Italiano

Visitantes

free counters

Seguidores

Sobre os Autor